Gravidez: Medos e Dúvidas

A gravidez é um momento peculiar onde incertezas, medos e dúvidas surgem uma vez por outra. A futura mamãe experimenta emoções ambivalentes, com momentos de melancolia sem motivo aparente, intercalados por períodos de felicidade e deslumbramento. Estas mudanças emocionais resultam de um ambiente hormonal ímpar, mas o desafio da maternidade e incertezas sobre a vida profissional são exemplos de outros questionamentos determinantes de preocupação e medo. Com o intuito de esclarecer dúvidas frequentes que pairam sobre a mente de muitas gestantes, destacamos 3 perguntas que reiteradamente surgem durante o exame de ultrassonografia.

Post_gravidez_medos_FACEBOOK 11. O exame de ultrassom faz mal para o bebê? Não. O controle da emissão acústica máxima dos aparelhos de ultrassom segue um rígido protocolo internacional proporcionando uma ampla margem de segurança para o seu uso, sem efeitos biológicos aparentes ao operador e paciente, incluindo o feto.

Post_gravidez_medos_FACEBOOK 22. Qual a importância dos exames morfológicos na avaliação pré-natal?
O exame morfológico é executado em dois momentos da gravidez: O primeiro entre 11 e 14 semanas e o segundo entre 20 a 24 semanas. Ambos avaliam detalhes da anatomia e realizam a triagem para anomalias físicas e/ou cromossômicas, como a síndrome de Down, por exemplo. Através dos exames morfológicos podemos avaliar o risco para o parto prematuro, doença hipertensiva da gravidez (pré-eclâmpsia), alterações do crescimento fetal, líquido amniótico, cordão umbilical e placenta.

Post_gravidez_medos_FACEBOOK 33. A ultrassonografia pode indicar se o parto vai ser normal ou cesárea?
Não. É importante saber que nenhum parto é igual, por isso as experiências de outras mulheres não podem ser automaticamente repassadas para todas as grávidas. Quando possível e indicado a opção pelo parto normal possibilita uma recuperação mais rápida da parturiente. Todavia, há casos em que insistir no parto normal pode trazer problemas para o feto e para a mãe. Converse com o seu obstetra durante todo o pré-natal sobre este tema, e não apenas nos dias que antecedem o parto. Isso certamente vai trazer mais confiança e tranquilidade. Não esqueça de ter uma dieta balanceada e quando não houver contraindicação, pratique alguma atividade física, mesmo que seja uma simples caminhada. Combater o stress emocional traz alívio e conforto pra as futuras mamães!

Mão Fetal – 7 fatos importantes

mão fetal

Malformações nas mãos do feto podem estar relacionadas a síndromes e alterações cromossômicas.

1. A mão fetal  incluindo a avaliação completa dos dedos já pode ser realizada desde o primeiro exame morfológico (12 – 14 semanas de gestação).

2. Durante a primeira metade da gravidez o feto geralmente mantém as mãos abertas com extensão dos dedos.

3. Na segunda metade da gravidez ele pode manter as mãos fechados por períodos de até 30 minutos, o que limita uma avaliação mais detalhada.

4. A detecção de anormalidade nas mãos está relacionada a alteração cromossômicas ou a uma sequência de malformações em até 60% dos casos.

5. A alteração mais frequente das mãos é a polidactilia que é a presença de dedos adicionais, sendo usualmente um achado isolado mas que pode também estar relacionada a síndromes e alterações cromossômicas.

6. A avaliação da mão fetal pode predizer o bem estar do bebê a partir da segunda metade da gravidez. Mãos fechadas indicam tônus fetal preservado, em outras palavras um aporte adequado de gás oxigênio.

7. A técnica 3D/4D proporciona uma visão detalhada da mão fetal.