Ecodopplercardiograma Fetal: 7 fatos importantes

ecodopplercardiogramaO estudo do coração fetal é parte importante da avaliação morfológica do bebê, necessitando de aparelhos sofisticados que disponibilizem da tecnologia 3D/4D e de médicos especializados em cardiologia fetal.

A análise da anatomia, do ritmo e da função cardíaca são relevantes no diagnóstico de doenças cromossômicas, no acompanhamento de fetos com baixo peso, em mulheres acima de 35 anos ou portadoras de doenças como diabetes e pressão arterial. Listamos, abaixo, 7 notas importantes sobre a importância do ecocardiograma fetal:

  1. A malformação do coração fetal é uma das principais alterações encontradas na vida intrauterina.
  2. 40% das mortes logo após o nascimento são causadas pelas cardiopatias congênitas.
  3. Além de avaliar detalhes da anatomia o exame avalia a função do coração.
  4. Possibilita o diagnóstico das arritmias do coração fetal e a resposta ao tratamento antiarrítmico.
  5. Pais previamente informados e cientes sobre a alteração cardíaca e possíveis abordagens terapêuticas tendem a enfrentar emocionalmente melhor o processo de tratamento.
  6. O diagnóstico pré-natal das cardiopatias congênitas propicia o planejamento antecipado das condutas a serem adotadas logo após o nascimento.
  7.  Melhor método para o diagnóstico da maioria dos casos de cardiopatia congênita.

Fonte:
Lopes, LM, Zugaib, M. Arritmias fetais. Arq Bras Cardiol 1997;69(3):219-222.
Nayak, K, Naveen, CGS, Shetty, R, Narayan, PK. Evaluation of fetal echocardiography as a routine antenatal screening tool for detection of congenital heart disease. Cardiovasc Diagn Ther 2016;6(1):44-49.
Carvalho JS, Allan LD, Chaoui R, Copel JA, DeVore GR, Hecher K, Lee W, Munoz H, Paladini D, Tutschek B, Yagel S. ISUOG practice guidelines (updated): sonographic screening examination of the fetal heart. Ultrasound Obstet Gynecol 2013;41: 348359

Imagem: Fotolia

Mão Fetal – 7 fatos importantes

mão fetal

Malformações nas mãos do feto podem estar relacionadas a síndromes e alterações cromossômicas.

1. A mão fetal  incluindo a avaliação completa dos dedos já pode ser realizada desde o primeiro exame morfológico (12 – 14 semanas de gestação).

2. Durante a primeira metade da gravidez o feto geralmente mantém as mãos abertas com extensão dos dedos.

3. Na segunda metade da gravidez ele pode manter as mãos fechados por períodos de até 30 minutos, o que limita uma avaliação mais detalhada.

4. A detecção de anormalidade nas mãos está relacionada a alteração cromossômicas ou a uma sequência de malformações em até 60% dos casos.

5. A alteração mais frequente das mãos é a polidactilia que é a presença de dedos adicionais, sendo usualmente um achado isolado mas que pode também estar relacionada a síndromes e alterações cromossômicas.

6. A avaliação da mão fetal pode predizer o bem estar do bebê a partir da segunda metade da gravidez. Mãos fechadas indicam tônus fetal preservado, em outras palavras um aporte adequado de gás oxigênio.

7. A técnica 3D/4D proporciona uma visão detalhada da mão fetal.