Outubro Rosa: Importância da Ultrassonografia Mamária

rosao

A ultrassonografia (US) não é um método eficaz para rastreamento primário do câncer de mama, papel exercido unicamente pela mamografia. Não obstante, a US assume protagonismo na identificação, diagnóstico e estadiamento do câncer em mulheres que já apresentam anormalidades mamográficas. A US das mamas pode diferenciar nódulos sólidos de císticos, estratificar o nível de suspeição de malignidade da lesão estudada, indicar biópsia e orientar procedimentos por agulha bem como avaliar os linfonodos axilares, local comumente atingido pela disseminação tumoral.

Fonte:

Candelaria, RP, Hwang, l, Bouchard, RR, Whitman, GJ. Breast ultrasound: current concepts. Seminars in Ultrasound, CT and MRI. 2013; 34 (3): 213–225.

Endometriose e Infertilidade

 infertilend
A endometriose é uma condição definida pela presença de tecido endometrial fora do útero, geralmente nos ovários e peritônio. Ocorre em cerca de 10% das mulheres em idade fértil e em até 35 a 50% das mulheres com história de dor pélvica ou dificuldade para engravidar. Nos casos graves de endometriose a redução da fertilidade seria decorrente da formação de aderências com distorção da anatomia dos órgãos pélvicos, identificadas na ultrassonografia endovaginal com preparo intestinal. Os mecanismo pelos quais a endometriose afeta a taxa de fertilidade em mulheres com as formas leve ou moderada da doença, ainda não são bem conhecidos. Estudos recentes apontam que a redução da fecundidade neste grupo de mulheres pode ser multifatorial e envolveria alteração no desenvolvimento do oócito (célula sexual feminina), na embriogênese (formação  e desenvolvimento do embrião) e na fixação ou implantação do zigoto (célula formada pela fusão do oócito com o espermatozoide).
Fonte:
Barbosa, MAP, Teixeira, DM, Navarro, PAAS, Ferriani, RA, Nastri, CO, Martins, WP. Impact of endometriosis and its staging on assisted reproduction outcome: systematic review and meta-analysis. Ultrasound Obstet Gynecol. 2014; 44: 261–278.

Miomas Uterinos

fibroideOs miomas são nódulos benignos que acometem o útero com elevada prevalência. A grande maioria é assintomático sendo diagnosticado em exames de ultrassom de rotina, tanto por via abdominal quanto endovaginal. Dependendo da localização, quantidade e tamanho podem levar a sangramento, cólica, redução em graus variáveis da fertilidade, desfechos obstétricos adversos como abortamentos espontâneos e partos prematuros e mais raramente queixas urinárias e intestinais. O tratamento cirúrgico quando indicado pode ser feito por laparotomia convencional, videolaparoscopia e histeroscopia, esta última modalidade utilizada nos casos em que  o mioma localiza-se próximo ou mesmo no interior da cavidade uterina. Mais recentemente a embolização das artérias uterinas tem sido um método cada vez mais utilizado e com resultados satisfatórios em casos selecionados.

Fonte:

Somigliana, E, Vercellini, P, Daguati, R, Pasin, R, De Giorgi, O, Crosignani, PC. Fibroids and female reproduction: a critical analysis of the evidence. Hum Reprod Update. 2007; 13(5): 465-476.

Boclin, KL, Faerstein, E. Prevalência de diagnóstico médico auto-relatado de miomas uterinos em população brasileira: padrões demográficos e socioeconômicos no estudo pro-saúde. Rev Bras Epidemiol. 2013; 16(2): 301-313.