HD Live – Uma Nova Fronteira Na Ultrassonografia

O software HD live existente nos aparelhos de ultrassonografia mais modernos permite estudar minuciosamente os detalhes do feto e da anatomia pélvica feminina.

A reconstrução 3D/4D é um recurso diagnóstico cada vez mais utilizado tanto na ginecologia quanto na obstetrícia, embora muitos ainda acreditem que esta tecnologia seja apenas de uso meramente estético, para apreciação das imagens. Muito além do que apenas mostrar o rostinho do bebê com uma definição e grau de detalhamento impressionantes, essa técnica permite, por exemplo, acompanhar com imagens realísticas a evolução embrionária, a formação e desenvolvimento dos membros, genitália e coluna vertebral bem como auxiliar na detecção de malformações fetais.

O desenvolvimento do software conhecido como HD live permitiu um melhor tratamento das imagens 3D com maior definição da superfície estudada e melhor noção de profundidade.

3D HD live

Imagem em 3D utilizando o software HD live em um embrião de 8 semanas e 2 dias. A qualidade da imagem e a noção de profundidade deste software permitem uma melhor observação das estruturas que devem estar presentes nessa idade gestacional.

HD Live - Ultrassonografia

Feto com 13 semanas e 2 dias. A textura mais realística e a opção de controlar a luminosidade conferindo uma melhor noção de profundidade permitem uma resolução que se assemelha à encontrada in vivo.

face21

Detalhes da face de um feto com 21 semanas e 5 dias utilizando-se o software HD Live.

Fonte: Araújo JR, E, Santana, EMF, Nardozza, LMM, Moron, AF. Avaliação do embrião/feto ao longo da gestação por meio da ultrassonografia tridimensional com o software HD live: ensaio iconográfico. Radiol Bras. 2015;48 (1):52:55.

Mãe Obesa e Diabética x Autismo

obesidade na gravidezEstudo indica que a prevenção do autismo está na dependência do controle do peso e do diabetes tanto antes quanto durante a gravidez.

Estudo conduzido pela prestigiosa universidade americana John Hopkins e publicado em fevereiro deste ano na revista Pediatrics, relatou a associação entre diabetes e obesidade materna com o aumento de casos de transtornos do espectro autista (TEA).

Os pesquisadores acompanharam o desenvolvimento de 2.734  crianças entre 1998 e 2014, do nascimento até a infância e encontraram 102 casos categorizados como TEA. Observaram que mães com diagnóstico de obesidade associada a diabetes, não importando se esta combinação estava presente antes ou durante a gravidez, apresentavam um risco 4 vezes maior para ter filhos com TEA comparando-se com mães que não eram portadoras, concomitantemente, destas alterações metabólicas.

Embora os mecanismos que levem ao aumento dos casos de TEA em mães que exibem simultaneamente obesidade e diabetes ainda sejam obscuros, acredita-se que estas desordens metabólicas maternas quando associadas ocasionem tanto um processo inflamatório no cérebro fetal, como redução dos níveis de folato, que é uma vitamina essencial para o desenvolvimento neurológico do bebê.

Fonte: The association of maternal obesity and diabetes with autism and other developmental disabilities. Hong X., Wang G., Wang M.-C., Zuckerman B., Wang X., Li M., Fallin M.D., (…), Dahm J.L.Pediatrics, 2016;137(2).

Imagem: Fotolia

Ultrassonografia das Regiões Axilares

ultrassonografiaA análise ultrassonográfica dos linfonodos axilares (estruturas responsáveis pela defesa do organismo) nos casos suspeitos e confirmados de câncer de mama é essencial na avaliação do prognóstico e na programação do tratamento oncológico.

A análise das regiões axilares é parte indissociável do estudo ultrassonográfico das mamas, sobretudo nas pacientes onde foi identificada lesão suspeita ou confirmada de malignidade. A ultrassonografia isoladamente ou associada ao estudo Doppler e elastográfico dos linfonodos axilares, permite avaliar se há suspeita de acometimento metastático, importante informação na programação do tratamento e  no estabelecimento do prognóstico do câncer de mama. A ultrassonografia permite ainda a execução de punção guiada tanto por agulha fina quanto por agulha grossa para estudo histopatológico, que em última instância, definirá o diagnóstico.

Fonte:
Pinheiro, DJPC, Elias S, Nazário ACP. Linfonodos axilares em pacientes com câncer de mama: avaliação ultrassonográfica. Radiol Bras. 2014 Jul/Ago;47(4):240–244.
Serban,N.Ultrasound axilary imaging. Mammography techniques and review. http://dx.doi.org/10.5772/59730.

Imagem: Fotolia

Ultrassonografia na Síndrome do Túnel do Carpo

501823

Dor no punho acompanhada de dormência nos dedos com piora noturna pode ser sinal da síndrome do túnel do carpo.

A síndrome do túnel do carpo (STC) é decorrente da compressão do nervo mediano quando ele atravessa a região do punho. É uma patologia frequente acometendo até 5% da população, sendo mais comum no sexo feminino e com início da doença após os 30 anos. A atividade laboral repetitiva e a sobrecarga no punho podem levar ao surgimento da STC. Os achados clínicos mais comuns são dor e/ou dormência no polegar, indicador, dedo médio e metade lateral do dedo anelar, que usualmente piora à noite.

O padrão ouro para o diagnóstico da STC é a eletroneuromiografia, mas a ultrassonografia é um excelente método em pacientes sintomáticos e na detecção de alteração estrutural do nervo mediano.

Fonte:
Aguiar, ROC. Diagnóstico ultrassonográfico da síndrome do túnel do carpo. Radiol Bras. 2015;48(6):IX-X.

A Ultrassonografia e a Saúde da Mulher

saúde da mulher

“A mulher é um efeito deslumbrante da natureza”   Arthur Schoppenhauer

É impensável, nos dias atuais, falar da saúde da mulher sem mencionar a ultrassonografia. Desde os primeiros dias de vida viabilizando o estudo dos órgãos e estruturas sem o inconveniente da exposição à radiação ionizante, tão deletéria nessa faixa etária e perpassando pela adolescência, ao acompanhar o desenvolvimento do sistema reprodutor e auxiliar no diagnóstico de doenças como a endometriose. Na vida adulta, antes dos 40 anos, a ultrassonografia é o método ideal para a avaliação das alterações palpáveis das mamas e na senilidade no rastreio de doenças graves da cavidade abdominal e de glândulas como a tireoide, por exemplo. Mas é no acompanhamento da gestação, um momento tão sublime na vida da mulher, que a ultrassonografia se reveste de maior brilho ao ser capaz de estudar tão bem o binômio maternofetal.

Possibilitar uma melhor avaliação da saúde feminina é a nossa forma de prestar homenagem a todas as mulheres!

Imagem: Fotolia